09/06/2015

Fala aí, Amanda: A diferença entre hidratar, nutrir e reconstruir os cabelos e cronograma capilar.

Oi gente, demorei, mas voltei! Como eu disse lá em cima, vou explicar qual a diferença de hidratar, nutrir e reconstruir os cabelos, dar dicas de quais produtos você poderá utilizar sem gastar com produtos caros demais e a frequência de cada tratamento . Eu passei  vida inteira acreditando que hidratar o cabelo era passar um creme (geralmente usava o mesmo creme durantes meses a fio) e ignorava o fato de que o fio do cabelo precisa de outras coisas além de água. Pesquisando sobre o assunto, descobri que o cabelo precisava basicamente destes três passos para repor tudo o que ele perde no dia-a-dia:

 
HIDRATAR

 
O que é: Repor a água ao cabelo
Frequência: entre uma e duas vezes na semana.
O cabelo sem hidratação tende a ressecar e quebrar com facilidade, especialmente cabelos crespos, cacheados, com químicas e que sofrem ação de secador e chapinha. Se o seu cabelo é oleoso, você pode hidratar com produtos mais leves e naturais. NÃO precisa comprar aquele creme super caro e dividir de 20 vezes no cartão, gente!  O segredo aqui é batizar o creme que você já tem em casa. ( Batizar  significa adicionar outras coisas ao creme que irão produzir o efeito de hidratação, ou seja, fazer uma misturinha.)
Dicas: O creme que atualmente eu uso para hidratar é o Yamasterol amarelo, o pote com 900 gramas custa cerca de quinze reais e rende bastante, ele é levíssimo, nada oleoso. E para batizar uso a glicerina que eu expliquei AQUI. Você pode adicionar também: Bepantol, leite de coco, maisena, babosa (aloe vera), mel, gelatina incolor, café e açúcar.
NUTRIR
 
O que é: Repor lipídeos ao cabelo
Frequência: Uma vez na semana
A intenção aqui é impermeabilizar o fio pra que ele seja mais resistente, porém macio e brilhante. A nutrição “segura” a água e nutrientes dentro do fio
Dicas: produtos com ceramidas, óleos e manteigas vegetais como, por exemplo, óleo de coco, cupuaçu, óleo de rícino, azeite extra virgem, manteiga de karité, manteiga de cacau, óleo de argan e óleo de coco (AQUI). O ideal é que estes óleos e manteigas sejam 100% vegetais e livre de silicones e parafina para que penetrem no fio com maior eficiência.
Eu gosto de fazer esta etapa como um pré-shampoo, ou seja, no  mínimo duas horas antes de lavar os cabelos, eu misturo o yamasterol com algum óleo e deixo no cabelo até a hora da lavagem, sinto que assim, o cabelo não fica oleoso demais e tenho os mesmos benefícios. Normalmente uso o óleo de rícino, que é excelente e custa aproximadamente 4 reais.
RECONSTRUÇÃO



O que é: Repor proteínas
 
Esta é a etapa mais polêmica, muitas pessoas não gostam dela pois deixa o cabelo “duro”, sem movimento e com volume, mas preciso que você entenda que ela é essencial pois devolve proteínas ao cabelos. Sem a reconstrução, o cabelo fica elástico e quebra com muita facilidade principalmente se você tem cabelo quimicamente tratado.
Frequência: Uma vez ao mês. Para cabelos danificados, sugiro a cada 15 dias.
Dicas: produtos que contenham queratina, colágeno, arginina, aminoácidos e gelatina sem sabor.
Eu uso a queratina líquida da Niely, que custou 8 reais  e é excelente. Aplico a queratina, seco o cabelo com o secador e imediatamente após, passo um creme de hidratação para amenizar o efeito da queratinização.
 
Para garantir que meus cabelos recebam tudo o que precisam e na frequência correta, eu sigo um cronograma capilar, que vou deixar aqui pra que vocês possam se inspirar e manter um planejamento.

 
Se você segue algum desses passos, se não segue, se tem mais dicas, sugestões, curiosidades  e perguntas a fazer, deixa tudo registrado aqui nos comentários que eu leio e respondo tudo! Sua opinião é super importante! Beijos a até a próxima!
 
 
 

2 comentários: